Haddad propõe melhor distribuição de empreendimentos imobiliários na cidade

O prefeito convidou na ultima sexta-feira (19/04/2013) a população a discutir a infraestrutura e o estoque construtivo dos bairros durante audiências públicas sobre o Plano Diretor
 Fonte: www.capital.sp.gov.br

O prefeito Fernando Haddad propôs nesta sexta-feira (19/04/2013) que bairros muito adensados e com pouca infraestrutura de transporte público não recebam novos empreendimentos imobiliários. Haddad convidou a população a discutir os estoques construtivos dos seus bairros durante as audiências públicas do Plano Diretor Estratégico (PDE), que começam em 27 de abril. Durante entrevista nesta sexta-feira (19) à Rádio Bandeirantes, o prefeito defendeu uma melhor distribuição do desenvolvimento no território da cidade.

“Há bairros que estão tão adensados e sem justamente a infraestrutura do transporte público. E há regiões inteiras da cidade que têm infraestrutura, mas não têm morador. Então nós queremos espalhar o desenvolvimento pelo território para não sobrecarregar certos bairros que não aceitam mais novos empreendimentos”, explicou Haddad.

Nas áreas já sobrecarregadas, é possível, por meio do plano diretor, zerar o estoque de potencial construtivo, indicador que calcula o limite de metros quadrados que pode ser construído em cada distrito. “Eu sou da opinião de que há bairros em que não há mais condição de receber novos empreendimentos. Zerar o estoque quer dizer que o que está em tramitação fica e o que não está em tramitação para”, afirmou o prefeito.

O adensamento dos bairros é um dos temas regulados pelo plano diretor, que estabelece regras para organizar o uso e ocupação do solo, com a definição dos objetivos e conteúdos estratégicos para a cidade. A população poderá dar a sua opinião sobre o assunto durante os encontros da primeira etapa da revisão participativa do plano. “Eu peço atenção do cidadão às audiências públicas sobre o plano diretor, que vai discutir exatamente os estoques de cada bairro”, convidou Haddad.

A primeira parte do trabalho de revisão do PDE ocorre de 27 de abril a 1º de junho, conduzida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. Na segunda etapa da revisão participativa serão realizadas oficinas públicas para levantamento de propostas e contribuições em todas as 31 subprefeituras. Já a terceira fase (Devolutiva e Discussões Públicas da Minuta do Projeto de Lei) será voltada para a consolidação da minuta do projeto.

Está prevista, também, a revisão participativa de outros instrumentos de planejamento da cidade, como a Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo, Planos Regionais Estratégicos, Código de Obras e outras leis complementares

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s